quarta-feira, 14 de setembro de 2016

O QUE É E ONDE LOCALIZA-SE O CAMINHO DA FÉ?


  • Caminho da Fé, o que é?

  • O Caminho da Fé é a mais famosa rota de peregrinação que temos, em nosso país. Inspirado no milenar 'Caminho de Santiago de Compostela',  Espanha, foi criado para dar estrutura às pessoas que sempre fizeram peregrinação ao Santuário Nacional de Aparecida, oferecendo-lhes os necessários pontos de apoio.


    • Localização
    O Caminho da Fé foi inaugurado em 11.02.2003, na cidade de Águas da Prata/SP. Partindo desta cidade, foi imaginado um caminho que chegasse até Aparecida do Norte / SP, privilegiando a rota mais lógica e que atendesse ao perfil peregrino. 

    No entanto, dando continuidade, seu traçado poderá sempre ser alterado, visando agregar outras cidades. Sendo assim, hoje, há vários pontos de saídas. 


      O caminho mais conhecido é à partir de Águas da Prata. São 317 km atravessando a Serra da Mantiqueira por estradas vicinais, trilhas, bosques e asfalto, proporcionando momentos de reflexão e fé, saúde física e psicológica além da integração do homem com a natureza. 

      Há várias opções para dormir: pousada, hotel, sítio. Basta escolher o que mais te agrada, baseado em um PDF que é sempre atualizado e está no site do caminho: http://caminhodafe.com.br/pousadas.pdf

      • Preciso de GPS? Como vou localizar o caminho? O que há para ver?
      O caminho é 100% sinalizado, por meio de setas amarelas. Ali o peregrino vai reforçando sua fé, observando a natureza privilegiada e superando as dificuldades do caminho, que é a síntese da própria vida. Aprende que o pouco que necessita cabe na mochila e vai despojando-se do supérfluo. Exercita a capacidade de ser humilde, por meio da simplicidade das pousadas e refeições. Em cada parada, estará contribuindo para o desenvolvimento econômico e social das pequenas cidades e propiciando a integração cultural de seus habitantes com a dos peregrinos oriundos de todas as regiões do Brasil e  de diferentes partes do mundo.
      • Grau de dificuldade
      Minas é Minas... Minas é o equivalente a subidas. O caminho é, provavelmente, o mais difícil que temos em nosso país. Definitivamente não é um caminho para alguém iniciante e o gráfico demonstra um pouco do que estou tentando exprimir:

      http://viagensbicicleta.blogspot.com.br/2009/02/projeto-caminho-da-fe-dezembro-2008.html

      No site há detalhes de altimetria por percurso: http://caminhodafe.com.br/altimetria.html
      • Estrutura
      O caminho possui credencial, um documento que o peregrino retira na cidade onde inicia sua trajetória (atualmente - 2016 - custa R$ 10,00). Esse documento, poderá ser carimbado ao longo do caminho, nas pousadas e pontos de apoio, e apresentado na Basílica de Aparecida, para o recebimento de um certificado. Para ter direito ao Certificado, o peregrino deverá percorrer no mínimo 100 km deste caminho. Portanto, a última cidade que possui a credencial é Paraisópolis / MG. 



      Segue o link com os dados dos locais possíveis para retirada da credencial: http://caminhodafe.com.br/credencial.html

      terça-feira, 13 de setembro de 2016

      PLANEJAMENTO - ITINERÁRIO E GASTOS


      Viagem de ônibus / ida: Sorocaba - Águas da Prata

      Sorocaba > Campinas 
      Campinas > Águas da Prata
      Horários:
      1. Sorocaba 6h30 > Campinas 08h00
      2. Campinas 08h30 > Águas da Prata 11h00
      Total viagem ida: R$ 62,09 por pessoa

      https://www.webrodoviaria.com.br/VendaWebGB/consulta
      https://www.passagemcometa.com.br/passagens-de-onibus/campinas-sp-para-aguas-da-prata-sp?departureDate=27/08/2016
      ______________________________________________________

      ______________________________________________________

      CREDENCIAL
      • Pegar credencial - Pousada Refúgio do Peregrino - R$ 10,00
      Localiza-se na rua atrás da rodoviária. 





      Horário de funcionamento: 
      Seg. a Sex. 09h00 as 18h00 / Sáb. Dom. e Feria. 08h00 as 12h00
      ______________________________________________________
      Horário 13h00
      PRIMEIRO DIA 

      Águas da Prata a Andradas - 30 km

      • km 317 - Águas da Prata
      • km 308 - inicio da subida / estrada de terra
      • km 306 - ponte de pedra
      • km 303,6 - divisa município 
      • km 302 - vista Pico do Gavião 
      • km 295,7 - ponto mais alto 1.386m
      • km 294 - início descida
      • km 293 - avista-se Andradas abaixo
      • km 287 - Andradas
      Carimbos 

      • km 317 - Águas da prata - na retirada da credencial. 
      • km 295 - Pousada Pico Gavião
      • km 287 - Palace Hotel  - Dormimos neste hotel
      ______________________________________________________

      SEGUNDO DIA 

      Andradas a Inconfidentes - 51 km

      • km 274 - Bairro dos Lima
      • km 271 - Plantações de café
      • km 269 - Avista-se Barra
      • km 266 - Placa divisa município
      Carimbos
      • km 271,5 - Pousada Natalina
      • km 265 - Bica de água
      • km 251 - Bar Zeti / Crisólia 
      • km 248 - Ouro Fino no horizonte
      • km 245 - Menino da porteira / Ouro Fino
      • km 243 - Estrada dos Santos Negros
      Carimbos
      • km 251,5 - Crisólia - Pousada Elói e Joelma
      • km 236 - Bar Maurão / gente boníssima, com muitas dicas
      • km 234 - Pousada Caminho da Fé - Dormimos nesta pousada
      ______________________________________________________


      TERCEIRO DIA 

      Inconfidentes a Tocos do Moji - 36,5 km

      • km 227,5 - Descanso do Sr. Joaquim - banheiro, água
      Carimbos

      • km 229 - Morada do Sol - apoio e carimbo
      • Caminho da Prece. 

      • km 207 - Primeira subida difícil! Alt. máxima 1.260m
      • km 206 - Água potável - família Xavier
      • km 205 - Água potável - família Rodrigues
      • Plantações de morango
      Carimbos
      • 197,5 Pousada São Geraldo - Dormimos nesta pousada
      ______________________________________________________


      QUARTO DIA 

      Tocos do Moji a Consolação - 40,5 km

      • km 195 - Subida forte
      • km 191,5 - divisa Tocos do Moji / Estiva
      • km 190,5 - distrito Fazenda Velha
      • km 184,5 - Pântano Teodoro
      • km 184 - Subida forte
      • km 178,8 - Bairro Olaria
      • km 175 - Restaurante Mãe Geralda R$ 15,00
      Carimbos
      • km 176 - Pousada da Poka

      • km 169 - Início da forte subida / Serra do caçador
      • km 163 - Cume da Serra do Caçador - água potável 
      • km 161,2 - Ponto mais alto - 1.300m
      • km 160 - Avista-se Consolação
      • km 157 - Igreja Matriz
      Carimbos
      • 157 Pousada e Restaurante D. Elza - Dormimos nesta pousada
      ______________________________________________________

      QUINTO DIA 

      Consolação a Luminosa - 46 km

      • Após 4 km de asfalto, entrar a direita, estrada terra. 
      • km 151,5 - Ponte sobre o rio Capivari
      • km 150 - Bairro Jacintos - placa (metade do caminho)
      • km 147 - Bairro Pedra Branca / Igreja
      • km 144 - Seguir a direita Paraisópolis (subida)
      • km 141 - subida forte. Altura máxima 1.200m
      • km 138,5 - capelinha - avista-se Pedra Baú
      • km 137 - Avista-se Paraisópolis
      • Restaurante Cantina Mineira R$ 12,00
      • **Pastel gostoso no mercadão**
      Carimbos
      • km 135 - Pousadas
      • Caso iniciar neste trecho, dormir em Campista.
      • km 133 - Sair a direita, estrada de terra, placa B. Cantagalo
      • km 125 - Igreja S. Benedito (B. de Areas)
      • km 124 - Bica potável
      • km 122,8 - Início da difícil Serra Cantagalo
      • km 119,3 - Bairro Cantagalo
      • km 115,3 - Divisa estados MG/SP. Sai de S. Bento Sapucaí e entra em Brasópolis.
      • km 113,5 - Avista-se Luminosa
      • km 111 - Luminosa
      Carimbos
      • km 118 - Hosp. Vó Maria
      • km 111 - Pousada Candeias
      • km 107 - Pousada D. Ines - Dormimos nesta pousada
      ______________________________________________________

      SEXTO DIA 

      Luminosa a Pedrinhas - 68 km

      • km 105,2 - Bairro Quilombo
      • km 104,7 - Passar porteira
      • km 102,6 - Bica Potável
      • km 102 - Divisa estado MG/SP
      • km 98 - Asfalto / placa 98 
      • km 91 - Divisa Municípios
      • km 90 - Casa das Latinhas (Campista)
      • km 85 - Aproveite a 'reta'
      • km 75 - Refúgio peregrino
      • km 61 - Horto Florestal (13,9 km de Campos)
      • km 57 - Mirante Pau Arcado
      • km 55 - Mirante S. J. Alpes
      • km 54 - Guarita desativada Horto Florestal
      Carimbos
      • km 94 - Pousada B. Montes 
      • km 48 - Pousada Santa Maria da Serra - Pedrinhas - Dormimos nesta pousada ** Custo R$ 120,00**  (Há outras mais em conta, alguns quilômetros a frente desta)

      ______________________________________________________

      SÉTIMO DIA 

      Pedrinhas a Aparecida - 41,3 km

      • km 42 - Bairro Gomeral
      • km 41 - Restaurante Tao 
      • km 35,7 - Pousada Monte Verde
      • km 33,4 - Pousada Sr. Agenor - Distrito Pedrinhas
      • km 0 - Aparecida
      ______________________________________________________

      Caminho Completo

      ______________________________________________________

      Viagem de ônibus / Volta: Aparecida - Sorocaba

      Aparecida > Campinas 
      Campinas > Sorocaba
      Horários:
      • Aparecida 15h30 > Campinas 19h00 
      • Campinas 19h30 > Sorocaba 21h00
      Total viagem de volta: R$ 94,67 por pessoa



      ______________________________________________________

      VALOR APROXIMADO:
      • Transfer / ônibus: R$ 156,76
      • Pousadas:             R$ 365,00
      • Refeição:              R$ 200,00
      • TOTAL:              R$ 721,76 por pessoa

      segunda-feira, 12 de setembro de 2016

      ALFORGES - O QUE LEVAR?

      Algo que gera sempre a maior preocupação é o que levar para uma cicloviagem. Em especial quando o lugar tem um grau de dificuldade intenso, como é o caso do Caminho da Fé, cada grama carregada dificulta ainda mais a expedição. Por isso, tínhamos uma meta: levar realmente o mínimo necessário! Desde que comecei a cicloviajar, em 2013, a cada nova expedição, consigo otimizar melhor. 


        2013 - Santiago de Compostela - 15 kg            2016 - Caminho da Fé - 3 kg

      Por isso criei este post, com o intuito de contar exatamente o que levamos e ajudar quem ainda fará sua expedição. Segue:

      MOCHILA OU ALFORGE?

      Primeiramente, terá de se preocupar onde levar. Conheço pessoas que levam mochilas... No meu caso, não gosto de levar o peso nas costas, visto que no final do dia, sinto muitas dores de cabeça, proveniente do ombro. Por isso, sempre carrego minhas coisas em alfoges. 

      Apesar de já ter, preferi comprar um novo alforge. Isso porque o que tinha era muito grande. Comprei um da marca EPIC. Ele não é impermeável, desta forma, adquiri uma capa e, além disso, o carregava sempre embalado com um saco de lixo por baixo da capa. Isso ajuda a proteger contra sujeira ou chuva. 

      O que eu gostei muito é que, além de pequeno (14 L de cada lado, 28 L no total) sua fixação é fantástica e simples. Ele ficou todo o tempo bem fixo, apesar das estradas esburacadas e de muitas descidas complexas. 

      Valor aproximado R$ 175,00 - Mundial Bikes, Sorocaba

      A capa, comprei pela internet na MAC Bikes. Preciso dizer que eles foram FANTÁSTICOS! Comprei na quinta-feira, as 06h00, recebi o produto na sexta-feira 11h00, em minha casa. O tempo foi extremamente importante visto que partiríamos na segunda feira. 


      Valor: R$ 102,00 + 16,00 frete

      Para quem ainda vai comprar, a dica é simples: Compre o suporte junto com o alforge! A razão disso é que, muitas vezes, o alforge não é compatível com o suporte e por não ficar 'bem' fixo cairá, quando passar por buracos, por exemplo. Outra dica é: se tiver dinheiro para investir, compre alforges impermeáveis. Já ouvi dizer que a thule tem bons alforges... mas, sinceramente, não tenho condições ainda, visto que suporte + alforges custam em torno de uns R$ 1.200,00. 

      O QUE LEVAR?

      Como sempre ando com meu marido, dividimos a bagagem. Eu levo higiene e primeiros socorros enquanto ele leva os equipamentos de manutenção. Caso vá com amigos, poderão combinar algo parecido. Segue a listagem do que levamos:

      ALFORGE CLAUDIA - 3 KG

      1 equipamento completo vestido (óculos / capacete / mochila hidratação)
      1 corta vento
      1 calça
      1 capa de chuva

      2 camisetas
      1 shorts
      1 calça leg
      2 calcinhas
      2 meias
      1 fleece

      1 chinelo

      1 sabonete
      2 shampo mini
      2 condicionador mini
      1 creme corpo mini
      1 escova de dente
      1 pasta de dente
      1 fio dental
      3 lacinho cabelo
      1 liquido lente
      1 par de lente
      1 óculos de grau
      1 filtro solar
      1 bepantol
      1 potinho com sabão em pó 

      Buscopan
      Simeticona
      Dorflex
      Nebacetin

      2 Cameras (com cartão de 4 GB, 16 GB + um cartão de 16GB)
      1 Celular
      1 Bateria extra - para o celular



      Peso da minha bagagem: 3 Kg


      Foi mais que suficiente!

      ALFORGE FILIPE - 5 Kg

      1 equipamento completo vestido (óculos / capacete / mochila hidratação)
      1 corta vento
      1 calça
      1 capa de chuva

      2 camisetas
      1 shorts
      1 calça 
      2 cuecas
      2 meias
      1 fleece

      1 crocs

      Power Link
      2 Câmaras
      Kit Chaves allen
      Chave para corrente
      Óleo Finish Line Seco (embalagem vermelhinha)
      1 par de pastilhas (para cada bike)
      Remendo para câmara
      Bomba para pneu
      Espátulas extração pneu
      2 lanternas de bike
      1 Elástico bagageiro (usamos para prender as bikes na lateral do ônibus e como varal para as roupas, quando necessário)

      1 GoPro (cartão de 32 GB)
      2 Benjamim
      Carregadores câmera / celular



      Usamos praticamente tudo, sem erros e exageros!


      Nossa única falha: Preferi ir sem os pedais de clipe e acertei! Maridão, teimoso, preferiu levar os dele... resultado: No final do segundo dia, estava com o pedal  quase quebrando e com uma bolha no pé, devido a precisar empurrar vez ou outra. Conseguimos resolver... em Ouro Fino, compramos um novo pedal simples (R$ 60,00) e um tênis bem confortável (R$ 269,00) e enviamos os pedais e tênis dele pelo correio (R$ 25,00).

      Caso tenha alguma dúvida, basta escrever nos comentários que, se puder, tentarei ajudar!


      Boa Cicloviagem!

      PRIMEIRO DIA

      domingo, 11 de setembro de 2016

      PRIMEIRO DIA - VIAGEM A ÁGUAS DA PRATA + PEDAL ATÉ ANDRADAS - 30 km - 29/08/2016

      Desde que começamos a cicloviajar, éramos interrogados sobre o Caminho da Fé e nossa resposta era sempre a mesma: Será a última cicloviagem nacional que faremos! A razão disso era que, devido a sua altimetria, considerávamos o caminho muito difícil. Ainda não fizemos todas mas, neste ano, começamos a considerar desbravá-lo. Iniciei pesquisas aprofundadas e logo estava muito animada com todo o material. No mês de maio viajamos para as Serras Catarinenses, com nossa querida amiga Maria, e comentamos com ela sobre nosso desejo de fazer o difícil caminho. Ela disse que, se fôssemos, nos faria companhia. Após isso, começamos a estudar uma provável data. Sem muitas certezas, começamos a nos planejar para início de agosto, sem sucesso. Após remarcarmos, conseguimos uma data no final do mês. Como a logística para irmos de carro era complicada, visto não ser um circuito fechado, decidimos ir de ônibus até Campinas (Viação Bonavita) e dali pegaríamos um ônibus até Águas da Prata (Cometa). Partimos  de casa no dia 29/08/2016, às 05h45. Pontualmente às 06h30 partimos de Sorocaba para Campinas. 


      Chegamos em Campinas às 08h10. Infelizmente o ônibus que sairia as 08h30 tinha apenas duas vagas. Devido a isso, tivemos que esperar para partir as 09h30. Apesar da espera, tudo ocorreu da melhor forma e logo seguimos viagem. 




      Chegamos a Águas da Prata pontualmente 12h00. Descarregamos as bikes, montamos as rodas, e seguimos para a rua atrás da Rodoviária, até a Pousada Caminho da Fé, para pegarmos nossas credenciais. 



      Ali conhecemos a famosa Tina, que nos recebeu com sua alegria e simpatia. Após preenchermos nossos dados, pagamos R$ 10,00 pela credencial e seguimos para a padaria, do outro lado da rua, para nos abastecer e partir. 



      Na padaria Estação, fomos graciosamente recebidos por uma senhora que, infelizmente, esqueci o nome. Ela é uma pessoa muito alto astral, brincalhona e sorridente, e nos vendeu o melhor pão de queijo que comemos pelo caminho. Super recomendo que passem por lá!!




      Após, seguimos para o início do caminho, fazendo alguns registros. 



      Exatamente no km 317 partimos em direção a Aparecida. O que achamos super bacana são as plaquinhas regressivas que, assim como as do Caminho de Santiago, dia após dia, nos conferia quanto faltava para o final, o que é extremamente motivador. 


      Este primeiro trecho é muito bonito! 




      Rapidamente começamos a observar uma maravilhosa cadeia de montanhas ao fundo. 




      Após uns 9 km começamos a subir. Até consegui pedalar um pouco... mas logo passamos a empurrar. 






      Acredito que empurramos por no máximo 1 km. Após isso, voltamos a pedalar e aproveitar toda a beleza do lugar.


      No km 11, chegamos a Ponte de Pedra. Como a temperatura estava alta, decidimos molhar os braços e nos refrescar um pouco.






        
      Na sequência, continuamos seguindo em direção a Andradas. Logo passamos pela entrada do Pico do Gavião, local onde há salto de parapente. Apesar de muito bonito, decidimo ir em frente sem subir até lá, devido a hora passava rápido.






      Após 15 km pedalados, mais um registro das placas do caminho.





      Estávamos sedentos e sinceramente não acreditava que encontraríamos nada no caminho. Mas, para nossa surpresa, aproximadamente no km 22 chegamos a Pousada Pico do Gavião. 


      Aproveitamos para nos reabastecer de água fresca e isotônico. Aqui tem também carimbo, para a credencial. Após um rápido descanso, partimos mais confortáveis.


      Logo avistamos um pouco abaixo a cidade de Andradas.



      Após uma longa e perigosa descida, chegamos a cidade. Os últimos quilômetros antes da cidade são muito lindos! Aproveitamos para os últimos registros.




      Quando chegamos já começava a escurecer. Passamos pelo Andradas Palace Hotel, que faz parte dos hoteis / pousadas cadastrados pelo caminho, e fomos cordialmente abordados pelo funcionário. Ele nos convidou a ficar e rapidamente aceitamos. 


      Para jantar, nos indicaram o restaurante União. 



      Estávamos bem famintos! A comida estava razoável, mas achei um pouco caro pelo que foi oferecido. 

      Após o jantar, seguimos de volta para o hotel a fim de descansarmos para o dia seguinte. 

      Segue os quilômetros e altimetria de hoje:


      O pedal foi bem tranquilo, empurramos apenas 1 quilometro no total (aprox. entre os km 10 e 11). O hotel é bom, embora o quarto/colchão que Filipe e eu ficamos tenha sido melhor que o de nossa amiga Maria. Tem wi-fi. Lavamos a roupa na pia do banheiro do quarto e estendemos num varal improvisado com o elástico de bagageiro. O restaurante foi razoável. 

      Gastos

      Ônibus
      • Sorocaba a Campinas - R$ 27,80 por pessoa
      • Campinas a Aguas da Prata - R$ 35,29 por pessoa

      Credencial - R$ 10,00
      Pico do Gavião - R$ 15,00 - 1 água e 2 isotônicos
      Hotel - R$ 50,00 por pessoa p/ casal e 60,00 individual
      Jantar - R$ 20,00 por pessoa

      R$ 158,29